Smartphone

Por Leonardo Costa

Aplicativos, jogos, fotos, mensagens de áudio, vídeos e muitos memes. De repente, a capacidade de armazenamento do seu smartphone está comprometida. É possível resgatar esta memória e otimizar o desempenho do seu aparelho.

Os smartphones são a porta de entrada para as nossas vidas digitais, não apenas para as redes sociais. Para os que utilizam todas as ferramentas disponíveis no aparelho, ele é capaz de centralizar todas as informações como contatos, agenda de compromissos, e-mails, post, transporte e muito mais. Diariamente, recebemos e enviamos bits de informações e para isto, utilizamos os mais diversos aplicativos.

Ao acessarmos a tela do aparelho, visualizamos vários pop-ups na parte superior, com informações dos aplicativos instalados. Atualizações de versões, recebimento de mensagem, chamadas perdidas, novos posts, comentários e compartilhamentos. Se estivermos com o download automático habilitado, armazenamos imagens, áudios e vídeos que, de repente, aparece um ícone de alerta junto com outros pop-ups, indicando o limite Exercitar a disciplina diária e conseguir manter a organização, com certeza, irá melhorar o desempenho do smartphone. de utilização da memória interna do aparelho.

Então você pensa que basta apagar algumas fotos e vídeos que o problema está resolvido. Porém, quando tentar abrir algum aplicativo, ele trava ou simplesmente não executa devido ao comprometimento da memória. Mas, de qual memória estamos falando? Sabia que existem dois tipos de memória e que é possível otimizar a performance do seu smartphone com algumas atitudes simples?

O bom funcionamento do smartphone vai estar relacionado a alguns itens como a memória RAM, memória interna, processador e placa gráfica. Fizemos uma pesquisa para poder esclarecer e dar dicas de como podemos melhorar o desempenho do nosso grande amigo smartphone. No momento de aquisição do aparelho é preciso se atentar a todos estes componentes e identificar o modelo ideal. Mas, qual?

Modelo ideal
Durante a minha graduação em Jornalismo, em uma turma ansiosa pela primeira aula de fotojornalismo, eis que surgiu a pergunta em sala: “Professor, qual o melhor modelo de máquina fotográfica?”. Para o espanto da jovem turma, a resposta foi que o modelo ideal não existe. O que existe é o modelo que melhor vai atender as necessidades do usuário. Portanto, no momento de escolher o modelo do seu smartphone, primeiramente, identifique quais serão as atividades que você gostaria de praticar com ele.

Entenda como o equipamento irá complementar e ajudar no controle, tanto nas atividades pessoais quanto nas profissionais. Dentro da sua profissão, como ele poderá lhe ajudar? Se o objetivo estiver relacionado apenas às redes sociais, reflita sobre os respectivos aplicativos, incluindo a produção de fotos e vídeos. Lembre-se que ainda podemos produzir textos, gravar áudios e armazenar livros digitais.

Memória RAM
Existem dois tipos de memória. A interna, onde acontece o armazenamento dos arquivos do aparelho e a RAM, onde são executados os aplicativos. A memória RAM é considerada como um dos componentes principais, pois cada app exige uma determinada quantidade desta memória para ser executado. Quanto mais memória disponível, melhor o desempenho do aplicativo em execução. Pesquise no site da fabricante do aparelho as informações técnicas, onde mencionam o tamanho da memória RAM e de armazenamento.

Quando instalamos um aplicativo, precisamos ter em mente que ele irá consumir a memória de armazenamento e a memória de execução. Obviamente, a memória de execução só será utilizada quando estivermos com o aplicativo aberto ou quando ele executar alguma tarefa agendada, como o lembrete de uma agenda ou a checagem de novas mensagens, como no caso do whatsapp.

Uma forma de otimizar o desempenho do smartphone é fechar os aplicativos após a sua utilização. Enquanto não forem fechados, estarão em execução de segundo plano e continuarão a consumir memória RAM. Ou seja, quanto mais programas abertos, menos memória RAM disponível. Periodicamente, realize a limpeza da memória RAM. Acesse as configurações do seu aparelho, na área de manutenção e execute a limpeza.

Aplicativos e Atualizações
A versão de fábrica dos smartphones vêm com sistema operacional e aplicativos internos, que já consomem parte da RAM e do armazenamento do aparelho. Ao ligar o aparelho pela primeira vez, é feita uma atualização automática de todos eles. Faça um balanço do que você realmente utiliza. Desative os que não serão utilizados e desabilite a atualização automática deles. Porém, é preciso ter cuidado, pois a desativação de alguns aplicativos internos podem causar erros em outros.

Já com os novos aplicativos ou jogos que serão instalados, é preciso se atentar ao seu tamanho, antes de fazer o download. Na ficha técnica do programa vem especificado, além da classificação indicativa e avaliações, os Megabytes(MB) que serão necessários para instalá-lo. Lembre-se da opção de desabilitar a atualização automática. Neste caso, as versões atualizadas só serão baixadas para a memória com a sua autorização.

Porém, com o tempo, as atualizações e instalações de novos jogos irão consumir aos pouco a memória RAM. Como aconteceu com a usuária Kamila Martins (24), quando mais nova, a memória do seu smartphone foi consumida pelo jogo que foi febre na época, o Pokémon Go. Hoje, a jovem optou por um aparelho com memória total de 32GB, para poder utilizar os seus 6 jogos, além da Netflix e YouTube.

Memória cheia
A primeira alternativa prática para quem está ficando com a memória cheia é expandí-la, adquirindo um cartão SD de memória. No mercado é possível encontrar diversas opções, mas é preciso se atentar a alguns detalhes ou você poderá escolher um cartão que não é compatível com o seu smartphone. Caso não tenha mais o manual com as informações técnicas do seu aparelho, entre no site do fabricante, pesquise o seu modelo e vejas as especificações recomendadas para o aparelho.

Uma vez instalado, você poderá transferir documentos, imagens, áudio, vídeos e alguns aplicativos para o cartão SD. Não esqueça de configurar para que os futuros downloads desta natureza ou entradas pela câmera e microfone sejam armazenados diretamente no cartão. Programas de mensagens como o WhatsApp estão configurados para baixar automaticamente as imagens, vídeos e áudios.

Configure o WhatsApp para baixar apenas com a sua autorização. Basta ir em “configurações”, “dados e armazenamento” e na área “download automático”, escolher “nenhuma mídia” nas opções: “Quando utilizar rede de dados”, “quando conectado ao Wi-Fi” e “Em roaming”. Mas, o aplicativo informa que, “mensagens de voz são sempre baixadas automaticamente para garantir a melhor experiência em comunicação”.

Na leveza da nuvem
Plataformas de e-mails, como Google e Outlook, expandiram a experiência dos usuários oferecendo muito além do simples recebimento de correio eletrônico. Com o simples login de e-mails é disponibilizado a centralização de contatos, agenda de compromissos, arquivos, fotos, planilhas, textos e formulários. Alguns usuários optam, além de vincular a sua conta de e-mail, também fazer o upload automático de todos os arquivos do smartphone.

Na famosa nuvem todos os usuários podem optar em utilizar esta possibilidade de armazenar e compartilhar informações na plataforma virtual. Em um ambiente digital, que pode ser acessado a qualquer momento em qualquer computador, gadget ou smartphone, apenas fazendo o login. É uma forma eficaz de manter em segurança arquivos importantes como as fotos de uma viagem, um relatório importante ou trabalho acadêmico.

A estudante de Design Daniella Grandim (23) se sente mais segura armazenando o seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na nuvem. “Fiz esta escolha por precaução e segurança, não posso arriscar perder o trabalho”, explica. Já Roberta Gomes (38), prefere escolher quais as fotos serão salvas na nuvem, descartando selfies repetidas ou sem importância. Mesmo o Google Fotos disponibilizando armazenamento ilimitado.

Sugerimos algumas alternativas, bem eficazes, para melhorar o desempenho do seu smartphone. Porém, lembre-se de utilizá-las de acordo com a sua necessidade e forma de utilização do aparelho. Se for algo mais simples como espaço de armazenamento, o cartão SD resolve, senão organize o que pode ser descartado e se aproprie das possibilidades tecnológicas das plataformas de e-mails.

Antivirus
Nem sempre os antivírus serão uma boa solução. Eles também podem causar lentidão e travamento no dispositivo. Alguns fabricantes não aconselham o seu uso. A necessidade de atualização constante pode comprometer a memória. “O problema do antivírus é que ele traz outros serviços como liberação de espaço, limpeza de fotos e aprimoramento da bateria”, explica o supervisor de TI-Manutenção, Carlos Eduardo.

Geralmente, estes tipos de serviços já estão instalados nos aplicativos originais do fabricante, sendo desnecessária a instalação de um novo app. Diferentemente dos aplicativos de segurança. “O que vale a pena instalar no smartphone são os aplicativos de segurança, que irão permitir o bloqueio mais eficiente, rastreamento e recuperação”, reforça o analista de infraestrutura de TI, Joaquim Dias.

Em geral, mantenha o seu dispositivo sempre limpo, se desfaça das informações e aplicativos desnecessários. Isto evita exceder o limite de memória destinado aos apps e jogos de sua preferência. Exercitar a disciplina diária e conseguir manter a organização, com certeza, irá melhorar o desempenho do smartphone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *