Leitura em tempos Digitais

Por Christine Keller

A leitura nossa de cada dia ganha novos horizontes. Conheça o que cada formato de livro oferece e desfrute de bons momentos. Se ler é preciso, que seja com prazer!

Ler é tão fundamental quanto respirar. Seja para aprender ou por lazer, o hábito da leitura nos faz desvendar os mais diversos temas e permite desenvolver o senso crítico-analítico e a criatividade, a transformar informação em formação e saberes. E viajar sem limites. Além dos impressos (livros, revistas, jornais), que podem ser comprados em lojas físicas ou pela internet, uma gama de ofertas de aplicativos, livros digitais, audiolivros e clubes de assinatura enriquecem a prática. Qual o melhor formato e mais atraente? Como usufruir melhor de cada um? E os desafios pedagógicos do Ensino à distância? Fique por dentro de tudo e escolha o que mais lhe dá prazer. O importante é ler!

Viagem Digital

Os livros digitais chegaram para somar e não com o objetivo de competir com as publicações físicas. Os dois formatos possuem vantagens e desvantagens e dão ao leitor a possibilidade da escolha de acordo com a sua necessidade ou momento, já que muitos aderiram ao digital, sem abandonar o livro impresso.
O livro digital ou E-book (E-Livro) cabe dentro do seu notebook, tablet ou smartphone. Basta fazer download para ler onde e quando quiser. É possível guardar centenas deles nos aparelhos, aplicativos específicos ou mesmo em uma nuvem virtual. Normalmente, os preços dos E-Livros são mais em conta do que os físicos por ter uma produção mais simples e econômica. Comprou, baixou na mesma hora. Mas fique atento! Em alguns casos, os valores se equiparam ao do livro tradicional, mesmo sendo o custo de produção e armazenamento do digital bem menor.
Para ler o livro digital só é necessário o aparelho e um aplicativo. Os formatos mais populares são o PDF e ePub. Mas existem muitos outros. O PDF é dinâmico, porém estático. Ele permite aumentar o tamanho da página, mas não alterar a fonte do texto diretamente. Já o ePub apresenta funções de alteração das fontes do texto, a cor do fundo, o que proporciona um melhor ajuste da tela.
Mais um benefício é permitir a leitura em um ambiente escuro. Basta ajustar a luminosidade do seu aparelho. Mas, lembrando que em algum momento você terá que ter uma tomada próxima para recarregar a bateria. Uma desvantagem do livro digital é que se você enjoar, não há como trocar por outro ou enviar para algum sebo, como acontece com o livro físico.
Outra novidade é o audiolivro, que permite ao usuário ouvir os mais diversos tipos de conteúdo narrados por especialistas na interpretação. São gravados em estúdios profissionais e muitas histórias enriquecidas com trilhas sonoras e efeitos especiais. Tudo para o leitor entrar no clima e viajar. A vantagem do audiolivro sobre o E-livro é que dá para apreciar o enredo e fazer outra atividade ao mesmo tempo, como andar de bicicleta ou malhar, por exemplo.

Aplicativos e assinaturas para todos os gostos!

São infinitas as possibilidades para usufruir de uma boa leitura ou audição do seu livro digital! Separamos algumas delas para você. Geralmente os smartphones já trazem algum tipo de E-book Reader ou aplicativo (App) para a leitura. Caso não tenha, ou queira baixar outro app, é só entrar na loja do seu celular (Google Play Store para Androids e Apple Store para iOs). No computador basta ter algum que leia PDF.
Um dos E-book Readers mais conhecidos é o Kindle da Amazon, que permite a leitura em quase todos os formatos, organiza os livros em coleções, faz pesquisas e você personaliza do seu jeito. É possível tanto comprar o E-booker físico quanto baixar o aplicativo no celular (disponível para iOS e Android). O Kindle Amazon ainda oferece um plano de assinatura ilimitado com acesso a mais de um milhão de obras em diversos idiomas, por um valor bem acessível. No portal, também é possível encontrar títulos de Audiolivros disponíveis.
Um aplicativo muito procurado é o Aldiko Book Reader. Também para iOs e Android, ultrapassa os 20 milhões de usuários em mais de 200 países e oferece a versão gratuita (com anúncios) e a paga. Suporta os principais formatos de arquivos como o ePub e o PDF, entre outros, com diversos tipos de ajustes de tela. Permite que você faça marcações no texto, consulte dicionário e compartilhe com os amigos suas anotações.
Para quem lê pouco, a Skeelo oferece uma assinatura que disponibiliza a entrega mensal de um grande título de editoras de renome, sem custo adicional. Os planos e obras enviadas variam de acordo com a sua operadora de telefonia e o tipo de parceria que ela tem com a Skeelo. Na assinatura Premium, por exemplo, você tem acesso a livros de preços mais altos. Há planos para Audiolivros também.
E por falar em plataformas específicas de assinaturas de Audiolivros, uma das mais conhecidas é a Ubook que apresenta em seu acervo mais de 400 mil títulos entre audiobooks, podcasts, entrevistas, séries, documentários, notícias e comedy shows. Entre os audiobooks você pode escolher por diversas categorias como romances, autoajuda, ficção, biografias, técnico, entre outros. Além dos itens em português há uma lista em espanhol e inglês.

Será o fim do livro físico?

O boom dos livros digitais causará o fim do livro físico? Acredita-se que com o isolamento, muitas pessoas estão redescobrindo o hábito da leitura. Segundo a Câmara Brasileira do Livro, algumas lojas faturaram cerca de 30 a 40% no comércio on-line durante a primeira fase da pandemia. A partir da reabertura das lojas físicas, esse número pulou para 50%.
Há quem prefira o livro físico por conta do cheiro da tinta, da textura do papel, do contato, ou pelo costume de ter as obras e criar sua própria biblioteca. Existem os que optam pela praticidade e custo do digital. Já outras ficam com as duas alternativas. Informações que dependem de uma atualização mais constante e leitura rápida têm no digital a predileção. Para a literatura e pesquisas as pessoas se dividem entre uma e outra forma de acessar o conteúdo.
“Eu prefiro o livro físico, gosto de guardar! Não me acostumo com o digital, me atrapalho na hora de ler e não consigo me concentrar por conta dos outros aplicativos do celular”, explica a operadora de Telemarketing Tamires Silva.
“Dei todos os meus livros que estavam acumulando poeira. Preciso de espaço e acho mais prático ler pelo tablet ou Smartphone. Estou adorando essa novidade e agora assinei também um pacote de Audiolivro. A família toda está aproveitando! É mais econômico também” – Conclui Maricleuza Bernardes Loreto, técnica de Edificações.
Se a pandemia aumentou o consumo de livros digitais, também, como vimos, alavancou as vendas dos livros físicos. Mas é preciso considerar outras questões, como explica economista e terapeuta Antônio Vinícius Albuquerque Peixoto:
“Hoje em dia percebo que tem muita gente fazendo coisas simples e falando que está criando um E-book. Na verdade, estão gerando cartilhas ou qualquer outra coisa. Mas, não um artigo ou um livro, que leva muito tempo para ser produzido e tem alguns cuidados. O Digital é mais fácil por conta da agilidade. Eu consumo tanto o digital quanto o físico. O ponto é a qualidade do conteúdo produzido.” – explica.
Um fator que tende a desestimular a compra do livro impresso é o possível fim da isenção de tributos e outros benefícios do setor, prometida recentemente pelo ministro da Economia Paulo Guedes. Se essa iniciativa acontecer, deverá gerar um aumento da alíquota que pode chegar a 12% encarecendo ainda mais as obras físicas.

Leitura digital no EAD

Em 2020, a pandemia impactou diversas áreas de ensino. Escolas fecharam o ensino presencial e o ensino à distância (EAD) ganhou força. Alunos e professores se adaptaram e a nova forma de aprendizado remoto também precisou de adequação no material didático. O formato digital além de facilitar o acesso também amplia as possibilidades da estratégia pedagógica.
O conteúdo digital pode ser acessado no local e momento que melhor desejar, o que agiliza o estudo, segundo a editora Andréia Amaral. Outro ponto importante é que o ensino se baseia em materiais digitais que podem ser adquiridos mais facilmente do que os livros físicos.
“Hoje há algumas empresas fazendo parcerias com editoras a fim de tornarem disponíveis publicações inteiras ou parte delas para alunos de escolas e universidades (não só de EAD). A Árvore de Livros é uma dessas empresas. Sem desrespeitar o direito autoral e, no caso das universidades, estimulando a substituição da famigerada Xerox das pastas dos professores pelo acesso direto ao capítulo do livro, tudo digital. Eu acho maravilhoso!”, explica a editora.
O EAD permite que o aluno possa fazer qualquer curso, mesmo em lugares com menos recursos e opções disponíveis. Há muitos municípios no Brasil que não têm livraria e que deixam as pessoas dependentes de compras nas megalivrarias digitais, arcando com o custo de fretes caros.
Andréia explica que as publicações digitais podem agilizar essa compra, ao esforço de um clique:
“Eu, por exemplo, estou fazendo um curso on-line e na semana passada o professor falou sobre um livro que me interessou. Imediatamente entrei no site da Amazon e fiz a compra. Ao término da aula, já comecei minha leitura. Não é fantástico? Economia de tempo e de dinheiro!”

O livro digital ou E-book (E-Livro) cabe dentro do seu notebook, tablet ou smartphone. Basta fazer download para ler onde e quando quiser. É possível guardar centenas deles nos aparelhos, aplicativos específicos ou mesmo em uma nuvem virtual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *