Espírito Santo

Por Leonardo Costa

A combinação geográfica com a floresta tropical e vegetação litorânea proporciona os melhores trajetos e paisagens para prática esportiva ao ar livre.

Ao escolher viajar para conhecer o estado do Espírito Santo, além de mergulhar na história do Brasil que é transmitida pela sua arquitetura e cultura capixaba, você tem grandes oportunidades de praticar várias atividades físicas ao ar livre como rapel, canoagem, stand up paddle, voo livre , corridas e caminhadas. As trilhas dos parques e regiões são cenários maravilhosos para quem curte praticar Corridas em Trilhas ou Trail Running, se preferir.

Hoje, a população do Estado atinge mais de 3 milhões de habitantes e a sua capital é Vitória. O Espírito Santo é um dos estados brasileiros que se estende pelo litoral com 400km e planalto. O seu interior dá origem a região serrana, com altitudes que ultrapassam 1.000 metros. Nesta região que se eleva a Serra do Caparaó e encontra-se o Pico da Bandeira. Seus 2.890 metros de altura lhe atribuem a classificação de terceiro pico mais alto do País e o mais alto do Estado.

Sua história

Registros históricos relatam que o primeiro povoamento ocorreu em 1535, com o desembarque do português Vasco Coutinho em Vila Velha, no dia 23 de maio. O nome do estado foi uma homenagem à terceira pessoa da Santíssima Trindade. Sua capital recebeu o nome de Vila da Vitória em 1551, marcando a grande vitória dos portugueses contra os índios.

Os colonizadores portugueses foram responsáveis pela transformação cultural na região, incluindo arquitetura, idioma, fé, cantigas, vestimentas e culinária. Com a substituição do cultivo da cana de açúcar pelo café, imigrantes de outros países europeus, como Alemanha e Itália, se juntaram com portugueses, africanos e indígenas, construindo as tradições e costumes da cultura capixaba.

Capixaba

Capixaba na língua tupi significa roça, roçado, terra limpa para plantação. O cultivo era uma das principais atividades na região. Os índios chamavam suas plantações de milho ou mandioca de capixaba. Segundo historiadores, a população de Vitória começou a chamar os índios de capixaba e com o passar dos anos o nome foi designado para todos os moradores do Espírito Santo.

Lugares para conhecer

Anchieta
Vai de praias badaladas as praias mais desertas, Mercado dos Peixes, o Santuário Nacional de São José de Anchieta e Ruínas do Rio Salinas. Você consegue um roteiro bem diversificado.

Guarapari
Com lindas praias como Praia dos Padres, Praia de Peracanga, Praia dos Morros e Praia da Bacutia, além de parques e muitas trilhas. Perfeito para passeios de barcos, incluindo visita à Três Ilhas e mergulho.

Itaúna
A Vila de Itaúnas transmite tranquilidade, mas com diversas atividades em meio a natureza como passeio pelo Rio Itaúnas, trilhas e praias com dunas. Ótima escolha para quem curte aquele forró regional.

Mosteiro Zen Morro da Vargem
Se você quer um momento mais espiritualizado, o Mosteiro tem em seu jardim uma estátua de Buda com 33 metros de altura e mais 16 menores alinhadas a natureza local. Localizado em Ibiraçu, próximo à BR-101.
É considerado como o primeiro mosteiro zen-budista da América Latina.

Parque Nacional do Caparaó
Se você procura trilhas, este é o lugar. Na divisa do Espírito Santo com Minas Gerais, o Parque é perfeito para atividades ao ar livre com cachoeiras e poços como Vale Verde, Cachoeira da Farofa, Poço do Egito, além de acampamentos.

Pico da Bandeira
Localizado no Parque Nacional do Caparaó, com seus 2.892 metros de altitude, a dica é visita-lo para ver o espetacular nascer do sol e aproveitar as paisagens naturais. Bom para quem gosta de montanhismo.

Pedra Azul
É considerado um cartão postal em Domingos Martins, com sua formação de granito e gnaisse, 1.822 metros de altura, que ganha uma coloração azul e esverdeada com o sol. Muitas oportunidades de ecoturismo (trilhas, rapel e piscinas naturais).

Rampa de Ubá
Para os adeptos de uma maravilhosa aventura de voo livre. Localizada no município de Castelo, o lugar já recebeu competições nacionais e internacionais desta modalidade. Com ótima infraestrutura, sua paisagem é esplendida.

Cachoeira da Matilde
O seu conjunto de quedas é perfeito para quem procura esportes com aventura, pois ela se transforma no Rio Benevente. Ela fica em Alfredo Chaves, que também tem outras atrações como o Túnel da Matilde e a Rampa da Cachoeira Alta.

Corridas em trilhas (Trail Running)

Uma das inovações da ASSIST no Benefício Corridas e Caminhadas foi trazer a etapa virtual “Revezamento Trilhas e Praias” para incentivar os Associados a praticar atividades ao ar livre, em contato com a natureza. A geografia do Espírito Santo com a sua floresta tropical e vegetação litorânea cria os melhores cenários para a prática desta modalidade.
Entrevistamos o atleta Michel Storck (@micheltrailrun), que mora no Espírito Santo para poder falar sobre a sua experiência, trazendo dicas para quem quiser praticar a modalidade de corridas em trilhas. O empresário busca estar junto da natureza, cuidando da sua saúde física e mental, junto da família. “Isso não tem preço”, afirma.

Como conheceu esta modalidade de corrida em trilhas?
Michel Storck: Conheci em Pedra Azul. Quando fui praticar uma atividade física na montanha. Estar junto da Natureza, ar puro, imagens que não saem da cabeça e etc. Me apaixonei e nunca mais parei.

Qual o seu treino e meta nesta modalidade?
Michel Storck: Treino há 2 anos, 1 vez por semana, no mínimo. Atualmente, faço treinos de 50Km, com um ganho de elevação de 3 mil metros. Mas, a meta são provas entre 80 e 100 Km e participar da ultramaratona em Mont-Blanc.

Qual a melhor parte desta modalidade na natureza?
Michel Storck: Cachoeiras… adoro chegar com o corpo todo suado e às vezes bem cansado e me banhar naquela água fria. Já estou pronto para o restante do treino.

Quais locais você indica no Espírito Santo?
Michel Storck: Temos vários lugares como, Buenos Aires distrito de Guarapari, Mestre Álvaro, Pedra Azul e Venda nova do Imigrante. Mas, Buenos Aires é o melhor com vários desníveis de terrenos como subidas, descidas e altiplano.

Quais os principais desafios que a natureza proporciona?
Michel Storck: A natureza é perfeita. Mas, o que mais soma são os diversos tipos de terrenos que encontramos. Ainda tem as pontas de tocos no meio das trilhas só para ajudar. (rs)
Às vezes, quase sempre tem tombos. Mas, com os treinamentos você vai ganhando experiência e tira esses obstáculos de letra.

Quais as dicas para os iniciantes?
Michel Storck: A prática desse esporte não é simplesmente vestir a roupa, calçar o tênis e ir treinar. É bem mais complexo. Minhas dicas seriam:

  • Procure um profissional de corrida de montanha
  • Treinamento voltado para a prática de corrida de montanha
  • Vestuários e calçados
  • Kit primeiros socorros
  • Sempre ir correr com alguém
  • Celular sempre carregado
  • Avisar sempre onde vai treinar e quanto tempo será esse treino. Afinal, tudo pode acontecer na montanha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.