CrossFit

Por Leonardo Costa

Mais acessível para toda a família pelo Convênio Academias com o Gympass, o CrossFit pode trazer muitos benefícios a sua saúde e ainda prevenir doenças.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) fazer exercícios com regularidade é essencial para prevenir e tratar doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), como as cardíacas, acidentes vasculares cerebrais e diabetes.

O CrossFit reduz o estresse, pois a atividade trabalha o corpo e libera a endorfina, hormônio do prazer. É considerado uma atividade divertida por sempre oferecer opções de exercícios diferentes, fugindo da rotina e fazendo novos amigos. Além de ser um grande aliado da saúde do coração, emagrecimento e definição muscular.

Se você tinha alguma dúvida sobre o CrossFit, pensa em começar a praticar esta modalidade ou já pratica, mas está insatisfeito com os resultados, esta matéria pode te ajudar a entender um pouco mais sobre as atividades e a sua capacidade de resultados. Além de disponibilizarmos o Convênio Academias Gympass para todos os Associados e seus beneficiários.

Convênio Academias GYMPASS
A ASSIST disponibiliza o acesso a rede do Gympass com mais de 1.152 academias e 765 modalidades esportivas, distribuídas no Rio de Janeiro. Quer saber quais são as unidades mais próximas do seu cotidiano e pesquisar o melhor plano para o seu orçamento familiar? Faça o seu registro gratuito na plataforma www.gympass.com/assist ou baixe o aplicativo Gympass para ter acesso à rede de academias, estúdios e aulas disponíveis.

Com o Convênio Academias Gympass os Associados e seus beneficiários tem acesso a valores especiais e personalizados para a ASSIST. Você pode assinar o plano que mais lhe atenda ou comprar Diárias Avulsas de acesso as unidades de treinamento. O acesso é bem simples, basta fazer uma autorização de acesso (checkin), que pode ser via aplicativo, SMS ou código token, na recepção da academia e utilizar.

CrossFit
Ele pode ser considerado como um grupo de atividades com movimentos funcionais, que podem ser feitos em grupo ou individualmente. Este grupo de atividades é chamado de WOD (Workout of the day), ou seja, treino do dia.

O WOD pode ser esquematizado com microciclos variados de atividades como agachar, correr, empurrar ou puxar algum objeto. A intensidade vai variar de acordo com a resistência e limite do aluno. Não é a carga que irá classificar a intensidade, mas a força, a distância do movimento e o tempo que ele é executado.

No box de treinamento pode ter diferentes tipos de equipamentos, que vai depender do estilo da academia ou do espaço. A diversidade dos equipamentos irá garantir uma flexibilidade em alterar o WOD. A mudança dos exercícios e intensidade contribui para que o corpo esteja em constante adaptação. Ficando a cada dia mais forte, mais resistente e potente.

Hipertrofia – Alinhando o esporte a uma boa alimentação, adequada para este fim, sim, é possível desenvolver um físico bem acima da média. Mas, no caso de uma hipertrófica muscular máxima, a musculação ainda se apresenta tecnicamente como uma melhor opção.

“Todo objetivo tem que ser planejado, e não é diferente quando falamos de atividade física, independente da modalidade. Pensar em resultados na prática da atividade física, é também pensar de maneira sistêmica, alimentação, hidratação, repouso e treino adequado ao seu objetivo”, lembra o personal Anderson Carvalho.

Lesões – Um estudo mais recente, realizado em 2018, concluiu que o risco de lesão é similar ao de esportes como corridas de longa distância, trilhas, levantamento de peso, ginástica e futebol. Tendo ainda, a maior prevalência no público masculino que treina sem a supervisão do coach. Ou seja, orientação e acompanhamento são essenciais para uma boa prática desta modalidade.

“O CrossFit é uma modalidade muito atrativa, mas como toda atividade também tem seus riscos, uma dica é: Respeite seus limites, e entenda que espírito competitivo não significa, não avaliar os riscos. Individualidade e biologia, cada ser é único, biotipo, fenótipo. Tenha inspiração no outro, admiração, mas não queira ser o outro, seja você”, aconselha Anderson.

Quem pode praticar?
O CrossFit pode ser considerado uma modalidade para todas as idades e gêneros, por ter vários níveis de intensidade. O praticante precisará de uma série variada e inteligente de movimentos funcionais ao seu nível adequado de intensidade. É um instrumento perfeito para quem sempre está na busca da superação.

O nível de condicionamento físico não importa, pois segundo os especialistas, treinar CrossFit contribui para melhorar o desempenho nas atividades cotidianas. Conseguimos realiza-las com menos esforço e com muito mais eficiência.

Diabetes
Especialistas afirmam que a modalidade pode ser indicada para pacientes diabéticos, mas que é preciso um acompanhamento médico. Segundo o Dr. Yuti Galeno, em entrevista no site da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), “os estudos mostram que quanto mais intensa a atividade física, e quanto maior for o desempenho esportivo do atleta, mais fácil se torna o controle dos níveis glicêmicos e das comorbidades associadas ao diabetes, tais como hipertensão e obesidade”.

É fundamental a indicação de um endocrinologista para realização deste tipo de atividade. Devido a alta intensidade dos exercícios, também é preciso uma orientação diferenciada e supervisionada para que o praticante experimente uma evolução gradativa, evitando lesões ósseas e musculares. Ou seja, respeitar o limite de cada pessoa e o princípio da medicina esportiva:

Dentre os benefícios para a saúde ressaltados pelo médico estão o emagrecimento saudável, aumento da mobilidade muscular, aumento da flexibilidade, fortalecimento e tonificação muscular, melhoria no condicionamento, socialização e redução do estresse. Periodização, sobrecarga, supercompensação e recuperação.

Não é modinha
Para muitos o CrossFit é considerado como um estilo de vida, como é o caso do Dançarino Eduardo Gonçalves, que mesmo já trabalhando com dança, precisava de uma atividade física para trabalhar o corpo de uma forma diferente. “Eu aconselho as pessoas a fazerem por que é muito mais dinâmico e consegui ver o resultado com muito mais agilidade”, declara.

O CrossFit em grupo, além das aulas serem coletivas, proporciona a criação de vínculos entre os participantes, fortalecendo toda uma cultura reconhecida como “lifestile crossfiteiro”. Após o treino (WOD – Workout of the day) é comum os alunos se confraternizarem em alguma atividade como churrascos.

Quem pensa que CrossFit é uma brincadeira e modismo está muito equivocado. Hoje, já existem competições ao redor do mundo. A primeira competição oficial, segundo o CrossFit High Pulse, aconteceu em 2007, na Califórnia. Objetivo da competição foi apenas encontrar quem estava com o melhor condicionamento físico.

No Brasil, já temos competições como Rio Carioca Games 2019, que ocorreu nos dias 26 e 27 de outubro e o CrossFit Games 2020, já em âmbito internacional. Os campeonatos são classificados em modalidades como Estreantes (trio), Intermediário (dupla mista), RX, Sclaed e intermediário Master 35+ ou 40+ (dupla) e Adaptado.

Os campeonatos são considerados como uma competição saudável que estimula a prática de atividades físicas, incentivando atividades sociais, prevenindo doenças e fortalecendo o “lifestile crossfiteiro”.

História
De acordo com alguns registros que pesquisamos, o CrossFit teve a sua origem nos Estados Unidos da América (EUA). Na Califórnia, para ser mais específico, na década de 90. O método começou a ser desenvolvido pelo ex-ginasta Greg Gallman, onde foi constituído por exercícios funcionais e de alta intensidade. O foco das atividades, a princípio, era desenvolver o condicionamento físico.

O método foi tão eficaz no condicionamento e ganho de massa muscular que foi adotado pelas Forças Armadas Americanas, para melhorar o condicionamento dos soldados. Atualmente, o conjunto de atividades combinado com os diversos níveis de intensidades permitem os adeptos a focar na especialização de uma determinada habilidade.

A marca CrossFit foi oficialmente estabelecida em 2000. Desde então, várias academias nos EUA disponibilizaram a modalidade. Hoje, estima-se que mais de 10 mil academias estejam afiliadas a CrossFit Inc. em mais de 97 países. No Brasil não poderia ser diferente. O primeiro box foi registrado em 2009, chegando em mais de 1006 em 2018.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.