Economia Doméstica

É possível planejar novos caminhos para seu bem-estar.

Por Christine Keller

Vivemos um momento em que tudo está muito caro. Reflexo de dois, quase três anos de pandemia, ano de eleições, que sempre influem no mercado até que sejam definidas. E se a gente analisar, nosso país sempre teve momentos de altos e baixos na economia. O que fazer então? A melhor opção é a Economia Doméstica, que nos ensina e estimula a nos planejarmos melhor e conseguirmos até guardar dinheiro. Assim, é possível viver bem, mas também pensar no futuro e nas emergências.

Economia Doméstica

É um planejamento do orçamento familiar ou pessoal, de modo a viver com mais qualidade e equilíbrio, sem deixar de pensar no meio ambiente e também na saúde do seu dinheiro.

Uma forma de se organizar para ter tudo o que necessita, com conforto, sem desperdícios ou formas erradas de gastos, de modo a poupar e investir no seu futuro e de seus familiares, e também em outras coisas que lhe dão prazer, mas que dependem de ter um dinheiro extra.

A Economia Doméstica reúne conhecimentos de algumas áreas como a financeira, administrativa, educacional, nutricional e até de serviços sociais com objetivo de usar algumas ferramentas para que seja feito um consumo consciente e também um aproveitamento mais eficiente dos recursos da casa. A organização é feita em planilhas e mais recentemente, com uso de aplicativos específicos.

Origem

Com a Primeira Revolução Industrial, entre o período de 1760 até meados de 1850, houve um aumento da produção de bens de consumo e outros itens e um aquecimento da Economia Mundial, gerando mais empregos e um largo crescimento na venda de produtos e serviços. O consumo desenfreado gerou a necessidade da busca por uma solução para o desequilíbrio das finanças domésticas.

No Brasil, se tornou mais popular com um curso técnico e profissional em 1930, quando foi incorporado no Plano Nacional de Educação lançado pelo governo de Getúlio Vargas. Hoje é uma graduação. No Rio de Janeiro, a Universidade Federal Rural tem essa formação, que permite atuar em diversas áreas como pesquisa e docência em universidades, além de consultorias a empresas e ongs.

Ao alcance de todos

Mas, como posso aplicar a Economia Doméstica no meu dia a dia? Terei que estudar para isso? Planejamento, organização e seguir à risca o que foi idealizado são as chaves do sucesso da Economia Doméstica. E pode ser feito por qualquer pessoa. Existem alguns aplicativos de controle financeiro e planilhas que você pode consultar na próxima página (Aplicativos que ajudam). Mas, outro ponto importante é a conscientização, sua e de toda a sua família ou pessoas que moram com você para que haja colaboração.

Para começar tenha um caderninho ou mesmo planilha no computador, onde você anota todos os gastos: Aluguel, impostos, água, luz, gás, internet, supermercado, farmácia, lazer. É importante registrar cada centavo que sai, mesmo que seja uma bala. Às vezes, o dinheiro vai embora com pequenas compras que não anotamos e podem ser evitadas.

O desperdício é um problema que pode fazer seu dinheiro ir para o ralo. Comida, gás, banhos prolongados, vazamentos, torneiras mal fechadas, luz acesa de dia ou em cômodos vazios, eletrodomésticos sem uso na tomada, lavar pouca roupa em sua máquina, não fazer lista de supermercado podem gerar essa perda.

Em relação ao planejamento, é importante ter em mente quanto você e sua família ganham (renda total disponibilizada para os gastos) e o que você precisa pagar. É fundamental que todos tenham consciência
de que há limites.

Algumas Dicas

  1. Evite comprar coisas para armazenar ou desnecessárias, por impulso. Fique longe do cartão de crédito. Ele é uma tentação pela facilidade de adiar o pagamento e muitas vezes usamos sem necessidade e depois a fatura vem. E se for pagar o mínimo, os gastos viram uma bola de neve. Também aconselhamos a não parcelar compras se houver juros.
  2. Monte seu orçamento usando a regra 50/30/20. 50% dele é destinado às despesas fixas: aluguel, luz, água, gás, telefone, moradia, internet, transporte, financiamentos, entre outros. 30% você disponibiliza para os gastos variáveis como lazer, viagens e alimentação na rua e os 20% restantes vão para pagamentos de dívidas, empréstimos, financiamentos de carro, investimento, entre outros
  3. Defina metas e todos os meses compare os gastos e procure ver onde houve aumento e o que ocasionou, como por exemplo um vazamento, que subiu a conta de água. Tente solucionar e também verificar onde é possível cortar ou economizar. Não esqueça de anotar tudo.
  4. Compare preços, marcas, lugares de venda e aproveite promoções como “o dia da carne”, “dos legumes”, e assim por diante. Quando for comprar roupa ou sapatos, tente conhecer novos outlets e brechós. É possível vestir-se bem e economizar. Promoções são bem-vindas em tudo, mas procure saber se são reais, ou se quem oferece não aumentou o valor e a promoção acabou virando o preço normal. Fique atento!
  5. Veja o que não usa mais como roupas, móveis e outros itens que podem ser vendidos em brechós e lojas de usados. Jornal, garrafas de vidro ou pet, óleo de cozinha, papel, são vários os itens que podem render um dinheirinho e ajudam as instituições de reciclagem.

A ASSIST dá uma força ao seu orçamento!

Uma boa notícia para quem é associado da ASSIST é que podemos colaborar muito com sua economia doméstica, disponibilizando parcerias e convênios com diversos fornecedores que oferecem serviços e produtos de primeira linha, que além de terem sido selecionados com cuidado pela equipe ASSIST, trazem diversos descontos especiais para associados e em muitos casos para familiares também.

Na página “Parcerias e Convênios” no site da ASSIST você encontra +100 parceiros nas modalidades Academias, alimentação, auto, casa, educação, lazer, plano de saúde coletivo, saúde e bem-estar e vestuário. Todos especialmente pensados para os Associados e seus beneficiários.

É preciso destacar o Benefício que pode ser utilizado dentro de seu planejamento de Economia Doméstica, que ajuda a salvar muito seu orçamento, que é a Assistência Flex Domiciliar, que disponibiliza serviços de chaveiro, eletricista, encanador e vidraceiro. Com o atendimento de profissionais especializados nos mais diversos tipos de reparos do lar, de acordo com as condições contratuais definidas pela seguradora conveniada a qual disponibiliza este benefício ao corpo associativo da ASSIST.

Novas possibilidades

A prática da Economia Doméstica não apenas tira você e sua família do vermelho, como evita a inadimplência e que seu nome vá para os órgãos de proteção ao crédito, o que diminui muito sua chance de compras, parcelamentos, financiamentos e seu Score de crédito, que é um sistema de pontuação utilizado para indicar o perfil financeiro de empresas e consumidores, que avalia as chances de não pagamento.
E para além de ter seu nome limpo, é possível fazer sobrar dinheiro e investir para realizar algum sonho como uma viagem, um novo bem que queira adquirir ou o que sua imaginação desejar. No início, pode parecer difícil, mas depois que a gente se acostuma a se planejar, organizar e manter um orçamento, vira uma prática gostosa, que gera tranquilidade e bons frutos! Bom trabalho!

Aplicativos que ajudam

Mobills:
Muito intuitivo, com definição de metas, análises e cadastramento
de seus cartões de crédito. Um dos melhores.

Orçamento Fácil:
Sincronização bancária; lembretes; sincronização de até cinco
dispositivos, calendário e personalização.

Organizze:
O app tem um design elegante e simples; gerenciamento de contas, cartões, despesas e receitas; sincronicidade. Mas atenção,
algumas funções só na versão Premium (paga).

Minhas Economias:
Controle de despesas; Sincronização na nuvem; Gráficos e relatórios; Comparativo aplicações; Indicadores financeiros e Gerenciador de sonhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.