FORÇA AÉREA BRASILEIRA

Imagem Terceiro-Sagento da FAB

Cooperação para o desenvolvimento nacional e defesa do nosso espaço aéreo.

Por: Leonardo Costa

O destino da nossa Força Aérea Brasileira (FAB) foi estipulado na Constituição Federal, que estabeleceu a sua responsabilidade de defesa da pátria, garantia dos poderes constitucionais e a garantia da lei e da ordem. Com esta referência irão surgir a missão, a visão, os valores e as atribuições do Comando da Aeronáutica (COMAER).
Segundo uma análise estratégica da FAB, desde os primórdios das guerras mais organizadas, controlar os terrenos mais elevados é vital para o sucesso das ações militares em superfície. Logo, surgiu o emprego do poder aéreo, introduzindo elementos inovadores de combate. Ao longo de sua história, a FAB ampliou as possibilidades de suas ações com um enorme diferencial em velocidade, alcance e liberdade tridimensional. Ou seja, aviões, jatos e foguetes.

Missão

“Manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional, com vistas à defesa da pátria”

Visão de futuro

“Em 2041, ser uma Força Aérea de grande capacidade dissuasória, operacionalmente moderna e atuando de forma integrada para a defesa dos interesses nacionais.”

Os valores

  • Disciplina
  • Patriotismo
  • Integridade
  • Comprometimento
  • Profissionalismo

Identidade

Foto Gládio Alado - Símbolo da Força Aérea Brasileira

Tradicionalmente, as Organizações Militares do Comando da Aeronáutica utilizam emblemas, bandeiras e estandartes como identificação institucional, seguindo todos os preceitos da Heráldica. Hoje, o símbolo da Força Aérea Brasileira (FAB) é o Gládio Alado, composto por uma espada curta de dois gumes (muito utilizada pelos romanos) com o par de asas, e comum em todas as heráldicas da FAB.

A Heráldica é definida pela FAB como “uma forma de linguagem simbólica que surgiu para a identificação dos exércitos nos campos de batalha, de um Estado, de uma corporação, de uma família, de uma autoridade civil, militar ou eclesiástica”. Cada Organização Militar irá se apropriar dos símbolos que compõem a sua história e missão para estruturar a sua heráldica.

Patronos

Dentre as diversas personalidades que foram intituladas patronos e pioneiros que contribuíram para o crescimento e reconhecimento do poder aéreo brasileiro, destacam-se:

Foto Alberto Santos-Dumont

Pai da Aviação e Patrono da Aeronáutica Brasileira

Alberto Santos-Dumont que dedicou a sua vida à Aviação. Ele foi o primeiro aeronauta a conseguir a dirigibilidade dos balões e voar num aparelho mais pesado que o ar com propulsão própria.

Foto Marechal do Ar Eduardo Gomes

Patrono da Força Aérea Brasileira

Marechal do Ar Eduardo Gomes que foi o primeiro Comandante do Grupo Misto de Aviação, criado em 1931 no Campo dos Afonsos.

Foto Anésia Pinheiro Machado

Pioneira da Aviação

Anésia Pinheiro Machado foi a primeira aviadora brasileira a fazer um voo solo no Brasil, em 1922.

Imagem Mulher na Aviação

Mulher na Aviação

O patriotismo e a coragem feminina não poderiam ser diferentes na FAB, elas marcaram a sua história e com certeza fizeram a diferença, abrindo caminho para a mulher na aviação. O destaque vai para a pioneira da aviação, Anésia Pinheiro Machado que, em 1922: Realizou o primeiro voo solo; Conduziu voo com passageiro em avião; Realizou voo de acrobacia.
Ainda em 1922, outra personalidade aviadora que merece destaque é a pioneira Thereza di Marzo. Ela foi a primeira piloto-Aviadora a ser brevetada na Fédération Aeronautique Internacionale. Ou seja, foi a primeira mulher a receber um brevê (Carteira de Piloto Privado – CHT) no Brasil.

Em nossas pesquisas surgiu uma história sobre Anésia e Thereza. Dizem que ambas tiraram juntas o Brevê, no dia 9 de abril de 1922. Porém, Thereza voou no dia 8, conquistando o Brevê nº 76 e Anésia no dia 9, conquistando o Brevê 77.

Porém, alguns afirmam que Anésia é mais lembrada por ter continuado a voar por anos, enquanto Thereza parou logo após o seu casamento em 1926. Seria verdade?

Hierarquia

A hierarquia e a disciplina são consideradas como a base institucional das Forças Armadas. E, de acordo com o grau hierárquico, a responsabilidade e a autoridade também vão crescendo, deixando claro o perfil do militar para a estrutura das Forças Armadas.

Conheça os postos hierárquicos da Força Aérea Brasileira (FAB):

FAB - Postos e Graduações

Como ingressar

O ingresso na Força Aérea Brasileira (FAB) poder ser feito em 3 situações: Militares de Carreira, Militares Temporários e Alistamento. O site oficial da FAB disponibiliza todas as informações necessárias para cada categoria, nos links abaixo. Os interessados nos Militares de Carreira podem entrar em contato com SERENS 3, regional do Rio de Janeiro, pelo telefone (21) 2157-2739 ou e-mail serens.sereprj@fab.mil.br

  • https://www.convocacaotemporarios.fab.mil.br/
  • https://www.fab.mil.br/exameadmissao
  • https://alistamento.eb.mil.br/

Hino dos Aviadores

Vamos filhos altivos dos ares
Nosso voo ousado alçar,
Sobre campos, cidades e mares,
Vamos nuvens e céus enfrentar.
D´astro rei desafiamos nos cimos,
Bandeirantes audazes do azul.
Às estrelas, de noite, subimos,
Para orar ao Cruzeiro do Sul.

Mas se explode o corisco no espaço
Ou a metralha, na guerra, rugir,
Cavaleiros do século do aço,
Não nos faz o perigo fugir.
Não importa a tocaia da morte,
Pois que a Pátria, dos céus no altar,
Sempre erguemos de ânimo forte,
O holocausto da vida, a voar.

Contato! Companheiros!
Ao vento, sobranceiros,
Lancemos o roncar
Da hélice a girar.

Contato! Companheiros!
Ao vento, sobranceiros,
Lancemos o roncar
Da hélice a girar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.