Ano Novo – Vida Profissional Nova

Por Leonardo Costa

Dentre as metas de ano novo, a mudança de emprego ou área ainda pode ser considerada como um grande desafio. É possível planejar e mudar com segurança.

Enfim, chegou o ano de 2019 e com ele o sentimento de renovação do réveillon nos impulsiona para novos desafios, dietas, metas e promessas que nos ajudarão a nos tornar pessoas melhores. Para o planejamento deste ano, o que entrou na sua lista? Para quem incluiu um novo emprego ou até mesmo a mudança de área profissional, preparamos um roteiro para quem esta pensando em novos desafios, mas ainda não sabe por onde começar.

Coaching de carreira
Você sabe quais são os seus objetivos e preferências profissionais? Algumas pessoas têm mais facilidade em definir claramente estas questões, outras não. E, mesmo que já se tenha clareza, algumas vezes é preciso uma orientação profissional para nos ajudar a estruturar este processo de mudança ou o caminho para um bom desenvolvimento profissional. O Coaching de Carreira surge como uma opção construtiva para ajudar a alcançar resultados tanto pessoais quanto profissionais.

Coaching é um processo que tem por objetivo despertar o autoconhecimento para o alcance de objetivos, seja no âmbito pessoal quanto no âmbito profissional. O Coaching de Carreira é um segmento do coaching que auxilia as pessoas no processo de escolha ou de mudança de carreira.

A busca pela ajuda de um Coach (profissional) para a escolha e transição de carreira é fundamental para auxiliar na identificação clara de qual caminho o profissional deseja seguir. O processo ajudará a despertar no profissional autoconfiança para encarar os desafios que poderá enfrentar em um processo de transição. E através de uma autodescoberta o profissional encontra em si mesmo diversas possibilidades antes ocultas, que o coaching pode ajudar a despertar.

Este processo também pode auxiliar profissionais que desejam se reinventar na profissão, elevar a carreira a níveis mais altos ou buscam equilíbrio na vida profissional. Acreditamos que o Coaching de Carreira, contribui de maneira muito eficaz na escolha da profissão ideal de acordo com aptidões e os objetivos que as pessoas desejam alcançar, além de funcionar como uma ferramenta de apoio que auxilia para o alcance de metas profissionais.

Currículo
O currículo é o primeiro contato entre o candidato e o recrutador, portanto, certifique-se para onde está encaminhando o seu currículo, para não enviar novamente para o mesmo processo. É importante ser realista na hora de enviar o seu currículo, ou seja, analise se o seu currículo preenche os requisitos necessários da vaga ou se atende as suas expectativas.

Tradicionalmente conhecido como Curriculum Vitae, será o seu cartão de apresentação para que os recrutadores lhe chamem para os processos seletivos. Neste documento é imprescindível transparecer de forma clara o seu perfil profissional, conhecimento técnico e habilidades. É possível encontrarmos na internet alguns sites que auxiliem na estruturação do currículo, além de diversos modelos.

Já nas plataformas de empregos, a composição do currículo é feita pelo preenchimento de um formulário próprio do site. Isto reforça, ainda mais a necessidade de centralizar todas as informações necessárias em único documento, para que sirva de referência para o preenchimento nas plataformas.

Montagem – O currículo deve ter tamanho de letra e fonte padronizadas, com no máximo duas folhas, preferencialmente com tamanho de fonte adequado, entre 12 e 14. De início, a popular frase introdutória “Curriculum Vitae”, presente em diversos modelos, não precisa ser colocada. O começo deve ser pelos dados pessoais (nome completo, idade e estado civil), com exceção do CPF, que neste momento não é uma informação a ser disponibilizada.

Informações acadêmicas – Inclua apenas o nome da instituição de ensino, o curso e o período cursado. É preciso ter uma atenção ao grau de importância, caso exista outras formações como pós, mestrado e etc. Cursos técnicos devem ser inseridos, apenas se houver relação com a área profissional pretendida ou em caso de graduação na área da vaga ofertada.

Objetivo – Deve ser sucinto, direto e de preferência com 1 ou 2 linhas. Não é aconselhado colocar diversas áreas, pois isso dará a impressão ao recrutador de que não há foco bem definido por parte do candidato.

Experiência profissional – É fundamental citar empresas, cargos, período exercido e atribuições de forma sucinta e fiel à realidade. É uma parte essencial do currículo, na qual o recrutador terá o primeiro contato com seu potencial. Colocar as atribuições em formato de tópicos irá facilitar a leitura, além de reforçar a organização.

Idiomas – Cite apenas o idioma e o nível de conhecimento que possui: básico, intermediário ou avançado. Caso esteja estudando algum ou em fase inicial, deixe isso de forma clara. Mas, lembre-se, se o idioma for necessário para a vaga ofertada, pode haver teste oral, escrito e até ambos, para a comprovação de conhecimento.

Informática – A mesma orientação aplicada aos idiomas. Seja claro e realista nas informações inseridas, colocando o real nível de conhecimento em programas e internet. Testes também podem ser aplicados para comprovação de conhecimento.

Cursos – Cite apenas os cursos com correlação à área de interesse. Sendo essencial mencionar o nome da instituição onde o curso ou especialização foi realizado. Não se esqueça de elencar os temas estudados.

É comum em alguns modelos de currículo os candidatos incluírem uma foto. Neste caso, coloque apenas quando solicitado. Ela deve ser 3×4 e ter qualidade impecável, priorizando uma postura sóbria e profissional. Para os que buscam a primeira oportunidade profissional, o currículo deve destacar as experiências na faculdade, cursos, estágios, trabalhos voluntários, habilidades e áreas de interesse.

Momento entrevista
Após ter preenchido os requisitos técnicos da vaga e ter chamado a atenção dos recrutadores com uma apresentação curricular sucinta, a entrevista individual é o segundo passo. É considerada como a parte mais importante do processo seletivo, pois é quando o candidato terá a chance de apresentar o seu talento pessoalmente.

Basicamente, o objetivo da entrevista é de obter informações complementares ao currículo, mas também de comprovar a veracidade das informações apresentadas. Estrategicamente, serão feitas perguntas que irão colocar a prova os detalhes. Os principais pontos a serem observados dependem muito do tipo de vaga, da cultura e dos valores organizacional da empresa.

Em linhas gerais, os aspectos de postura corporal, fluência verbal, vocabulário e imagem são os primeiros pontos a serem observados em uma entrevista. Demonstram-se interesse e zelo pela imagem. Porém, entenda que imagem não está relacionada à estética da pessoa, mas sim com a forma como a mesma se apresenta em ambiente formal.

Candidatos que apresentam qualidade nos pontos acima, tendem a ser melhor avaliados à princípio pelos recrutadores. A seguir, de posse do currículo, são analisadas as informações ditas pelo candidato. É importante que haja exatidão entre o que ele fala e o que está descrito no currículo. A articulação das palavras e o poder de síntese são outros pontos considerados pelos recrutadores. Ao contrário dos candidatos prolixos, que tendem a ter uma avaliação negativa.

Conhecer a cultura organizacional da empresa é de suma importância para saber como se portar diante dos recrutadores. O primeiro passo é estudar o perfil da empresa que divulgou a vaga de emprego, ou seja, se é flexível, tradicional ou criativo. Busque informações através de sites e redes sociais para conhecer melhor o lugar em que se candidatou. E durante as etapas do processo demonstre as suas habilidades na hora de interagir com os outros candidatos.

A forma como o candidato se apresenta tanto nos aspectos comportamentais como o vestuário devem ser diretamente interligados com o tipo da vaga. Atualmente os recrutadores estão buscando candidatos que se apresentam com perfil mais condizente com o tipo de vaga que desejam ocupar. Portanto, fique atento ao cargo que pretende conquistar. Na dúvida de como se vestir, utilize roupas neutras e básicas para não errar no excesso de informações.

Capacitação
A capacitação profissional contribui para a atualização e aprendizagem, onde conseguimos adquirir novos conhecimentos e habilidades. Independentemente da área de atuação, a graduação é considerada por alguns especialistas como apenas uma fração do conhecimento disponível. Pesquise cursos de atualização, pós-graduações, certificações e especializações.

O aprendizado contínuo é um diferencial que melhora a produtividade geral, seja pela realização de tarefas como solução de problemas. Uma mente em constante aprendizado pode ter o seu raciocínio acelerado e a habilidade de compreender diversas situações. Além de oferecer uma vantagem competitiva no mercado de trabalho e a possibilidade de um networking, conhecendo muitas pessoas da área.

Não veja o custo das capacitações como despesas. É preciso considerá-lo como um investimento, que irá lhe proporcionar um retorno positivo. Mesmo que o seu objetivo seja mudar de carreira, ela poderá servir como ponto de partida. Em sua opinião, qual será o perfil com maior probabilidade de reconhecimento no mercado? O de quem fica estagnado ou de quem procura aprimorar as suas competências? Assuma os seus desafios neste novo ano, planeje, execute e colha os benefícios. Fique atento, vem novidade na ASSIST.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.