Trevelin

Por Christine Keller

Lazer, cultura, história, gastronomia, esportes radicais e muita diversão para todas as idades na rota galesa andina.

Suas próximas férias podem ser no coração da Cordilheira dos Andes, com lindos campos recheados de tulipas coloridas ou peônias! Trevelin, Pueblo del Molino, como é conhecida, oferece inúmeras possibilidades de diversão! Com cerca de 11 mil habitantes, na província de Chubut, na Argentina, brinda o visitante com esportes radicais como Trekking, Mergulho, Caiaque, Pesca Desportiva, Rafting, Trilhas Ecológicas e Safaris. Visita a túneis de gelo, vinhedos, vales, lagos, rios, cachoeiras, bosques, montanhas, turismo rural, estação de psicultura, museus, feira de artesanato e o tradicional chá da tarde galês completam o roteiro.

Natureza paradisíaca
Quem pretende se conectar com a natureza, descansar e ainda desfrutar de uma variada gama de atrações para todas as idades, encontra em Trevelin o recanto ideal. O município, encravado no Vale “16 de Octubre”, está a uma altitude média de 385 metros acima do nível do mar, na Patagônia Argentina. Foi fundada por galeses por volta de 1860 e o nome vem do idioma (“tre” é casa ou cidade e “velin”, moinho) e significa cidade do moinho.

A fusão de Celtas e de remanescentes da etnia Indígena Tehuelche Mapuche criou uma cultura rica e diversa. A Cascata de Nat y Fall (nome de origem galesa), também conhecida como Arroyo de los Saltos, está cerca de 20 Km de Trevelin. É uma Reserva Ambiental preservada desde 1994. Em 2000, se incorporou ao Sistema Provincial de Áreas Protegidas. A trilha pode ser feita a pé durante todo o ano e o Parque possui uma área de recreação. A cascata se forma no rio Nat y Fall, desagua no lago Rosário e segue para o rio Futaleufú, onde se transforma em deslumbrantes cachoeiras (La Petiza, La Mellizas e La Larga).

Outro atrativo muito próximo à Nat y Fall é um vinhedo familiar artesanal, que se intitula “a vinha mais austral do mundo”. No local são produzidas as famosas uvas Pinot Noir, que se desenvolvem perfeitamente no clima da Patagônia e são colhidas no final de março. Além de conhecer as plantações e as instalações, é possível degustar os vinhos. O vinhedo pode ser visitado em todas as épocas do ano.

Bem perto ao vinhedo há a Estação de Piscicultura Arroyo Baguilt, que, além de ser especializada no cultivo e repovoamento de trutas nos lagos desde 1976, trabalha com educação ambiental e recebe cerca de quatro mil visitas por ano. O viajante pode conferir exemplares de truta marrom e arco-íris em diversos estágios de crescimento.

Se você ama Tulipas, em Trevelin pode se deliciar com a variedade de cores dessa espécie. Na “Estrada Ruta 259 – Trevelin” encontramos canteiros imensos dessa flor, que nasceu no Oriente Médio, foi para a Europa e se tornou um dos símbolos da Holanda. A semeadura ocorre em maio e o florescer em outubro, quando os campos estão abertos durante todo o mês aos turistas, das 8h30 às 18h. As visitas são acompanhadas de guias especializados.

Ainda na Ruta 259, outra flor que brinda os turistas com paisagens de cartão postal são as Peônias. De origem asiática, encontraram na região um solo fértil para exibir a variedade de cores que vai da branca, passando pela rosa, púrpura, vermelha, entre outras tonalidades. Os campos ficam floridos a partir de final de novembro até o meio do verão e recebem visitas guiadas. A espécie é muito usada em buquês e celebrações e ainda tem propriedades medicinais em suas folhas e raízes, para febres, feridas e sangramentos, além de propriedades antiespasmódica e vasoconstritora.

Além das flores, é possível visitar campos de cabeças de gado, fazendas de criação de cavalos, galinhas, trigo, centeio e cultivo de produtos orgânicos como morango, cerejas, framboesa, groselha, entre outras. A economia local ainda conta com grande produção de laticínios e extração de madeira. Pela Ruta 34, que segue para o Complexo Hidrelétrico Futaleufú, pode-se conhecer o Instituto de Tecnologia Agrícola (INTA), onde se desenvolvem atividades agropecuárias e florestais.

Outro passeio obrigatório é o Parque Nacional Los Arces, situado na região das Florestas da Patagônia. Reconhecido por decreto como uma das áreas de preservação nos territórios da Patagônia Andina e Parque desde 1945. Desde 2017, 188.379 hectares da Reserva foram reconhecidos como um dos Patrimônios da Humanidade pela UNESCO.

Esse paraíso abriga bosques e florestas milenares de Alerces (Fitzroya cupressoides), com espécimes de cerca de 2.600 anos de existência. No local, é possível conhecer os Lagos Rivadavia, Krügger e Verde, o Rio Arrayanes, as cascatas Irigoyen e Tío Mindo, a Lagoa Escondida, a Villa Futalaufquen, o Complexo Hidroelétrico Futaleufú e pinturas rupestres. O Parque dispõe de diversos campings, hospedarias, restaurantes e quiosques. As melhores épocas do ano para visita são no final da primavera, verão e início do outono.

Na rota da adrenalina
Sua vibe é esportes radicais e o Turismo de Aventura? Pois saiba que Trevelin possui muitas opções para todas as idades, estações do ano e níveis de coragem. No inverno a boa é o Esqui e Snowboarding e as visitas a incríveis túneis de gelo. No outono, safaris cinematográficos onde você poderá registrar diversas nuances de luz, além de conhecer a riqueza da fauna e flora da região.

No verão e primavera, trilhas ecológicas, caminhadas, trekking e mountain bike em Nat y Fall. O Rio Corcovado é ideal para a prática de rafting em um percurso tranquilo, embora sinuoso. Os passeios têm vários níveis de dificuldades, mas são feitos em total segurança com equipes experts no assunto.

Adeptos da pesca desportiva encontram muitos locais para se aventurarem: nas águas do Parque Nacional Los Arces e Rio Grande, a oeste; ao leste, o Arroyo Pescado e as nascentes do Rio Corcovado; ao sul, o próprio rio Corcovado e lagos agrestes. Outros locais próximos à Trevelin para pesca desportiva: Lago Rosário, o Lago Greda, o Rio Corintos e o Rio Futaleufú ou Grande e os lagos e rios da Cuenca do Parque Nacional Los Arces.

Além da pesca desportiva, os rios e lagos desta região da Cordilheira dos Andes, com suas águas cristalinas, oferecem passeios de caiaque e convidam ao mergulho. Mesmo quem não é experiente pode participar. Antes de mergulhar é feito um treinamento teórico e durante toda a expedição há acompanhamento de equipe preparada e com equipamento de última geração. Locais: Com Snorkel (Rio Grande) e para iniciantes há uma área no Lago Futalaufquen, no Parque Nacional Los Arces, que também recebe experientes em outros pontos. O mergulho só acontece em condições climáticas favoráveis.

Não deixe de conhecer também a Sierra Colorada, cerca de 17 km de Trevelin, que oferece cavalgadas e trekking com belíssimas paisagens.

Colonos gauleses e os Índigenas Tehuelche Mapuche…
Para entender melhor a origem de Trevelin, e como ela foi incorporada ao contexto nacional argentino, é fundamental conhecer o Museu Histórico Regional Molino Andes. Edificado em 1920, está localizado no ponto onde foi construído o primeiro moinho da cidade e, em 1971, descendentes de imigrantes o transformaram em um recanto com relíquias da colonização. A partir da década de 80, por conta de um incêndio, foi reestruturado e reinaugurado em 1985 com exposição permanente no térreo.

O visitante encontrará na primeira sala do Museu Histórico Regional um retrato da fusão dos povos Celtas e de remanescentes Tehuelche Mapuche, que criaram uma cultura rica e diversa. Poderão ser apreciados artefatos do cotidiano da época, como móveis, louças, uma importante coleção de vestidos e acessórios do Século XIX, instrumentos musicais, aparatos médicos, câmeras, mapas, fotografias. Os teares e peças de uso cotidiano dos representantes Indígenas merecem destaque especial.

Outro Museu importante é o Molino Nant Fach. Localizado em um vale encantador, reúne objetos de uso diário dos colonos galeses e apresenta um moinho ainda em funcionamento, bastante utilizado para processar a farinha usada nos quitutes das famosas casas de chá da cidade. Ainda é possível encontrar instrumentos musicais, vitrolas, máquinas de costura, liquidificadores, ferros, máquinas agrícolas da época e até carruagens!

Parque Nacional Los Alerces é uma grande área protegida que se encontra na Província de Chubut, Argentina. Em 2017, foi declarado Património Mundial da UNESCO.
A noroeste da província de Chubut, na Patagônia argentina, um dos grandes atrativos é a Estrada Ruta 259 Trevelin. Durante o mês de outubro os campos de tulipa se enchem de flores e cores.

Atrações imperdíveis!
Um dos lugares mais visitados de Trevelin é a Feria de Artesanos Fernando Garralda. É uma feira de artesanato que há quase vinte anos reúne artistas, artesãos, músicos, circenses, produtores, confeiteiros, entre outros. O evento dá alma à Plaza Coronel Fontana aos domingos e alguns sábados. Oferece ao turista várias opções de “regalo” – presente – como artesanato, comidas, doces e compotas caseiras, roupas, artigos esotéricos, peças em metal, pedras, plantas e as populares cuias para chimarrão, herança dos povos indígenas.

A Capela Bethel (Capilla Bethel) é outra herança da colonização galesa marcante em Trevelin. Construída em madeira e palha em 1897, próxima ao rio Percey. Em 1910, foi reconstruída com tijolos. É possível fazer visita com guias locais, que contam a história da edificação. A capela retrata o fervor religioso dos colonos gauleses, e junto com a Capela Salem, na cidade vizinha Esquel, são as únicas localizadas do lado de fora do vale mais baixo do rio Chubut.

Quando o assunto é gastronomia, Trevelin oferece as tradicionais Casas de Chá (Te) tipicamente galesas, onde é possível degustar o tradicional chá com ervas especiais, acompanhado de iguarias típicas da Patagônia. Se você não gosta de chá, há opções de café e chocolate para degustação. Não deixe de experimentar as famosas tortas de creme e a Negra! Dentre as casas de chá mais conhecidas e tradicionais estão a La Mutisia Casa de Te e a Casa de Te Nain Maggie.

Se preferir uma refeição completa há excelentes restaurantes com todo tipo de comida, além da tradicional argentina muito focada nos churrascos e assados, tortillas e outras iguarias regionais. Alguns destaques: Fonda Sur; Ruta 71; Parrilla Oregon; Dos Naciones; El Cordillerano; El Bataraz; La Encrucijada; Plaza Trevelin; Los Troncos; Nikanor; Rincón del Molino; Trevelin, Chubut & La Perla e as Cervejarias Alma Cebada Cerveteca e Alma Cebada Cerveza Artesanal. Muitos oferecem também opções para vegetarianos e de outras regiões da América do Sul, com preços variados.

Uma boa pedida para quem viaja a Trevelin em janeiro é a Fiesta del Ternero Cordillerano, que enfoca as tradições rurais gauchescas da cidade, preservando seus costumes com diversas atrações como montagens de novilhos e bois, shows musicais, comida típica, eleição da rainha, entre outros entretenimentos.

Trevelin tem tudo para fazer de sua próxima viagem um dos melhores momentos de sua vida! No portal da ASSIST, em parcerias/turismo, você encontra algumas agências que fazem pacotes para Trevelin, como a BanTur, Semear Tur, Lenhatour e Estevestur. Que tal se aventurar? Boa viagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.